Actualização, Sector O Pastor, Serra da Estrela

Este post vem actualizar a informação publicada  a quando da história da abertura do sector de escalada clássica “O Pastor”.

A parede, que mais tarde veio a receber o nome “O Pastor”, chamou-nos atenção em 2011 quando andávamos em deambulações na abertura da via “Parto Bravo” e, mais tarde, o “Fogo de Pandora” e “Paparazzi”. Aquando do processo de abertura e limpeza das vias no Sector nunca nos apercebemos de vestígios de outras pessoas para além dos pastores. Como abrimos as vias de baixo, e não encontramos sinais de outras cordadas, prosseguimos com a nossa exploração que durou aproximadamente 2 anos.

Ricardo Sequeira na sua criação "Em Busca do Tesouro Perdido"

Ricardo Sequeira na sua criação “Em Busca do Tesouro Perdido”

Depois de lançarmos o post sobre este sector, fomos informados que elementos do Clube de Montanhismo de Seia  já teriam escalado 3 vias, vias essas que anunciamos terem sido abertas por nós (Sérgio, Miguel, Zé).

Assim, e depois de pessoalmente debatermos este assunto com alguns elementos do Clube de Montanhismo de Seia, ficou decidido que as vias em questão ficariam com o nome dado pelos elementos deste clube, que passamos a descrever:

  • A via baptizada por nós como “O Pastor” passou para “Unha nos dentes”;
  • O “Voo do Ninó” ficou “Em busca do tesouro perdido”
  • “Ovelha Negra” ficou com o nome “Via do Helder”

 O “Voo do Ninó” e “O Pastor” serviram para baptizar outras vias que entretanto surgiram sendo que, neste momento, o sector conta com 20 vias de auto protecção.

Desta forma, a história do “Pastor” fica um pouco mais actualizada.

Elementos do Clube de Montanhismo de Seia a experimentar as vias do sector

Elementos do Clube de Montanhismo de Seia a experimentar as vias do sector

 

Fred na chaminé que ele próprio abriu "Factor C"

Fred na chaminé que ele próprio abriu “Factor C”

 

Deixe uma resposta

UP WE GO